Minha volta pra casa… depois do trabalho

Data: 11.09.2015  Categoria: Música, Pessoal  Leitura: 3 minutes 

Para dar mais clima e verdade para o que estou falando, se quiser, dê um play nesta música aqui:

Nada como voltar pra casa depois de uma dia de trabalho, chuva, e frio por ficar de baixo do ar-condicionado. É dia de jogo, a novela é curta, não tem Verdades Secretas e por consequência sempre vou dormir mais cedo. Saí do metrô e fui pegar a lotação para ir para casa, morrendo de sono pois dormi muito mal na noite anterior.
Como não tinha lugar nos bancos acima da roda – gosto deles pois são mais altos – fui pro fundo e sentei perto da porta já que na hora de descer é sempre um caos e saio esfregando a bolsa em todo mundo. As pessoas não querem que você encoste nelas mas ninguém faz esforço pra te deixar passar.
Eu estava com meu fone de ouvido, daqueles que ficam na orelha como se fossem aparelhos auditivos. O fone é muito bom, mas levei quase um mês para aprender a usar aquilo direito, todo dia eu ficava com a orelha machucada e a qualidade parecia uma merda, mas só porque eu não estava usando direito.

— “A lotação finalmente saiu” – eu pensei.

Uma mulher do meu lado direito não parava de falar no celular e eu não estava ouvindo nada – ainda bem – só sei disso pois dava pra ver ela mexer a boca sem parar com o celular na orelha. Eu não consigo falar com o celular em público, como as pessoas conseguem?

— “Ainda bem que dessa vez não deixei o fone de ouvido em casa.”

Do lado esquerdo uma outra mulher, só que essa tava ouvindo música. — “O que será que ela está ouvindo?”
Tenho essa mania de tentar imaginar que tipo de música as pessoas escutam quando estão com fones, você sempre se surpreende.

Estava tão cansada que achei melhor fechar os olhos, devo ser a única pessoa no planeta que não consegue dormir em transporte nenhum, mas fechar os olhos eu consigo. — “Ta legal, não consigo ficar assim por muito tempo, melhor eu abrir os olhos e continuar olhando pela janela.”

Percebi que a mulher que estava a minha esquerda falava comigo:
— “O que ela está falando? Eu não consegui entender.” – Sou boa com leitura labial, mas ela me pegou de surpresa. Eu estava ouvindo Angel do Massive Attack no último volume, por isso coloquei a música no começo do post. — Oi? – eu respondi, e mal podia me ouvir: só me ouvia por dentro, sabe?

Acho que sou também uma das poucas pessoas que não grita quando usa o fone de ouvido, consigo manter meu tom de voz natural, daqueles que ninguém escuta.
— “Ela falou mais alguma coisa” —Opa. – eu respondi.
— “É… acho que vai descer no próximo ponto e está querendo passar. Ela pegou a bolsa, melhor eu dar uma viradinha de lado.”

Nada aconteceu, ela continuou sentada e eu sem saber o que ela falou.

— “Mas o que será que ela está ouvindo? Vou tentar olhar… Nativa FM, deve ser Luan Santana. Achei que estivesse ouvindo Aline Barros… preciso parar com essa mania.”

—”Ai caramba! To chegando, preciso escolher rápido uma música pra ir andando do ponto até a minha casa. Essa não… não… não… opa, volta, vai ser essa aqui, é perfeita: Ready for love – Bad Company.”

Fiz essa playlist no spotify e adoro, é a que mais escuto:

Comentários

Be kind / Be nice

  • Que história divertida! Também estou curiosa para saber o que a mulher falou kkk Adoro ouvir música bem alta e não saio sem os meus fones de casa.

  • Agora fiquei curioso pra saber o que a mulher falou. HAHAHAHA
    E você é a única pessoa que “conheço” que consegue manter o tom normal escutando música alta, eu já falo alto, escutando música então…

    Vou dar o play e conhecer músicas novas! :>

  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    CommentLuv badge

    %d blogueiros gostam disto: