O medo de andar na rua é de todas

Data: 19.09.2015  Categoria: Pessoal  Leitura: 4 minutes 

Que medo que eu senti ontem a noite quando voltava pra casa. Moro relativamente perto do ponto de ônibus, no quarteirão de trás para ser mais exata, mas essa distância é o suficiente pra me fazer andar com passos apressados e ficar em alerta, e é por esse motivo que sempre fico olhando para os lados, quero saber quem se aproxima, medo de assalto medo de assédio, medo de tudo… Ontem enquanto virava a esquina um carro branco passou, quando vi que o carro parou no meio da rua eu continuei andando, até que o cara começou a me acompanhar, eu não olhei para o lado, falou comigo mas eu aumentei o volume da música para não ouvir mais nada e continuei andando. Sinceramente eu não lembro se acelerei o passo ou se diminuí, acho que fiquei alternando. Eu não sabia o que fazer, se voltava para trás e pedia ajuda ou se continuava indo pra minha casa, que já estava bem perto, até que finalmente o cara desistiu… Aquele quarteirão não terminava nunca naquele momento, parecia que estava andando em uma esteira. Achei que o cara fosse jogar o carro na minha frente quando fui atravessar a rua.

É assustador quando esse tipo de coisa acontece, você não sabe se vai ficar por isso mesmo ou se vão parar o carro e te enfiar lá dentro. Você não sabe se responde pra “desbaratinar” e não correr o risco de irritar o cara ou se simplesmente sai correndo dali porque se a gente responde, ou mesmo ficando calada, a gente ouve coisas como: vadia, tranqueira, vagabunda e até mesmo que estamos nos achando.
Não frequento balada, aliás não sei como tem mulher que ainda frequenta esses lugares pois é impossível andar sem que alguém pegue no seu cabelo, te segure pela mão ou pelo braço. Bem… na verdade, baladas GLS são as únicas em que você consegue dançar e ser feliz sem que as pessoas passem a mão em você.

Já falei sobre isso a muito tempo atrás no meu tumblr e evito ao máximo usar vestidos quando estou andando sozinha pra não aumentar os meus riscos de sofrer algo na rua. As pessoas querem saber porque eu ando por aí com a cara fechada, cara de brava e poucos amigos, bem, é por isso, é por causa desse tipo de coisa. É pra ver se afasta esse tipo de comportamento.
Penso muitas vezes antes de usar a roupa que quero ou o batom que amo só pra evitar toda essa violência. Tento evitar contatos visuais e sempre desvio de grupos de homens porque me sinto constrangida, morro de medo de andar de Taxi… Uber nem pensar.
Quando vejo meninas/mulheres na rua com short e saia curta, ou mostrando a barriga eu não julgo, pelo contrário, fico com inveja da coragem que elas tiveram para sair daquele jeito.

 

Imagem: ThinkOlga

Tem cara que reclama, dizendo que está apenas desejando bom dia… bom, já fui educada respondendo o bom dia e me arrependi do que veio depois porque nunca é só um bom dia. Você sabe de longe a diferença.

Cantada não é um elogio, é muito diferente, a diferença é gritante na verdade. O que tem por trás não é somente uma vontade de fazer um elogio, se quer elogiar é só fazer isso educadamente, e sim, é totalmente possível! Receber cantada é totalmente incomodo e invasivo, nos deixa com medo e acoadas. É constrangedor e sentimos vergonha de ouvir certas coisas quando estamos simplesmente andando pela rua, indo ou voltando do trabalho, mercado, médico…

Um saco também é só conseguir afastar um cara de você dizendo que está namorando, pois parece ser a única forma de receber respeito por parte deles, parece que se estamos sozinhas nenhuma razão é o suficiente.

Por baixo do receio que a mulher sente ao rejeitar as investidas de um homem, está o pavor de uma violência física, uma violação sexual, do uso da força como meio para ele conseguir o que deseja. Pode parecer exagero, mas é autopreservação. E, na manifestação do pior cenário possível, é a falta de cautela da mulher é que vai para o banco dos réus.” – (Luíse Bello – Não lhe devemos candura)

Comentários

Be kind / Be nice

  • É complicado e só sendo mulher para saber o que é isso. Somos culpadas de sermos estupradas neste país. Canta então para alguns temos q aceitar qualquer tipo. Excelente texto.

  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    CommentLuv badge

    %d blogueiros gostam disto: