Chora Mais!

Data: 22.10.2018  Categoria: Pessoal, Política  Leitura: 4 minutes 

“Chora mais”, me disseram.
Eu choro mesmo, e ultimamente tenho chorado sempre que lembro da situação em que nós estamos.
Eu choro de medo e choro de indignação. Estou horrorizada com a falta de respeito das pessoas e a violência delas. Não é só medo da violência que vejo nos jornais não, estou indignada, principalmente, com as pessoas que fizeram parte da minha vida em algum momento e outras que ainda fazem. Pessoas que gosto de verdade.

Disappointed but not surprised

Choro pois mesmo quando as pessoas dizem te ouvir e te respeitar, basta você virar as costas para que elas voltem com as piadas e as ofensas.
 Choro pois basta ter uma tela entre nós que as pessoas se transformam em outras completamente diferentes do que são ou foram presencialmente.
 Choro pois quando tentei conversar as respostas que me deram foram risadas de deboche.

Pessoas das quais gosto e respeito fazem piada a todo momento daquilo que acredito, e eu não estou falando só de política, eu falo de tudo o que escolhi acreditar e tudo que escolhi para a minha vida e sonho pra ela. Descobri que não adianta falar, falar, falar e repetir, elas não estão te ouvindo e realmente não querem saber do que você está falando. E não estou falando sobre mudar de ideia ou um voto, estou falando de ouvir, de prestar atenção, de absorver aquilo que você falou. O que vi foi gente vir dizer tudo o que acha sobre diversos assuntos, mas não vi ninguém querendo resposta, não vi ninguém prestando atenção quando falava o oposto. Ninguém veio com o objetivo de saber de você, de saber o que você pensa, coisas que “amigos” fazem. Vieram com a função de se autoafirmar, apenas.

Vi pessoas que gosto pedindo respeito mas não respeitando, não respeitando a mim, a minha mãe ou aos meus irmãos. Não respeitam a sua dor, não respeitam a sua opinião, não respeitam o seu espaço, mas ai de você se invadir o espaço dela também!

Sobre o voto? O voto é todo seu, é o seu direito, é sua obrigação, é pessoal e é intransferível. Assim como o meu.

Vejo as pessoas que gosto falarem o que pensam sem antes refletir quem será atingido com aquelas palavras. Vai muito além do “toma o veneno quem quer” ou da carapuça servir. E aí eu choro, pois, essa gente não pensou antes de atirar as palavras que me acertaram.
Se acertaram sem querer a gente segue em frente. Mas caso contrário, por qual motivo faço parte da sua lista ainda? O que leva alguém a seguir outra pessoa que não gosta e não respeita? O que leva alguém a interagir com quem não quer conversar?

As palavras me atingiram e, machucada, eu quis ofender também. Dessa vez consegui contar até 10 e reler várias vezes as minhas palavras.
Confesso que alguns atingiria sem nenhum pesar, talvez até com um certo prazer, mas quando parei para ler o que havia escrito vi que atingiria pessoas que gosto, e acertaria um monte de gente que não me fez nada. Atingiria amigas através de seus namorados, maridos e algumas diretamente.

“Para uma sociedade continuar funcional, precisamos ter a capacidade de seguir conversando com nossos vizinhos, amigos e até mesmo familiares. Se chegamos a um ponto no qual toda conversa se torna inviável, aí a sociedade está tão dividia que a democracia não é mais possível.
Democracia não é um regime capaz de funcionar em qualquer canto, em qualquer tempo. Certas condições essenciais são necessárias. É preciso um nível básico de educação e um nível básico de consenso.”

Yuval Noah Harari

Eu posso chorar hoje, e espero apenas estar errada e exagerando.
Quero que você, que me disse para “chorar mais”, não tenha motivos para chorar amanhã.

(Texto originalmente publicado em Medium – link)

Comentários

Be kind / Be nice

Seja o primeiro a comentar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CommentLuv badge

%d blogueiros gostam disto: